31.5.05

Lista de desculpas

Pela posta anterior, pedimos desculpas.
Por esta posta, pedimos desculpas.
Pela próxima posta, pedimos desculpas.

Pela postagem, pedimos desculpas.
Pela falta de postagem, pedimos desculpas.
Pelo excesso de postagem, pedimos desculpas.

Pela brincadeira, pedimos desculpas.
Pela seriedade, pedimos desculpas.
Pela indiferença, pedimos desculpas.

Por tudo, pedimos desculpas.
Por nada, pedimos desculpas.
Pelo contrário, pedimos desculpas.

Ou então não.

Ódio

Estas gajas - esta e mais esta - conseguiram no último minuto o bilhetinho para o concerto do Antony, e a esta hora para lá estão a deleitar-se a ouvir as canções do bandido.
Odeio-as. Mas odeio-me a mim muito mais.

Já aos senhores que deixaram os bilhetes ficar "esgotados" até pouco tempo antes do espectáculo, para depois pôr alguns à venda na FNAC, ainda vos digo que vós sereis uns óptimos gerentes de taberna, mas quanto a isto de vender ingressos... pois ide à merda com um pauzinho. Cambada de vírulentos pisciformes, tonéis, verbos de encher pneus, pulhas!

Por falar em gaija boa...



Se eu fosse uma gaija boa...

...não te esquecias. Estás perdoado.

IRS ataca Reformados

Reformados contra-atacam com paus e pedras.

As tardes de domingo no Jardim da Estrela têm vindo a tornar-se cada vez mais perigosas para os reformados, os idosos e os jogadores de chinquilho. Nas últimas semanas, o IRS tem feito uma série de investidas contra os anciãos, atacando-os com molhos de moedas de escudo e velhos tostões, com pins a dizer 'Belenenses Campeão' e com velhos exemplares da Gina e da Gaiola Aberta.

O perigo tem deixado o Jardim da Estrela em alvoroço. De tal forma que os reformados já começaram a tomar medidas e, para o próximo domingo, já têm uma defesa preparada, que prevê o embate com paus e pedras, numa primeira fase, e o uso de tanques, submarinos e uma bateria anti-aérea, numa segunda fase.

Se, ainda assim, o IRS conseguir atacar mais reformados, o grupo de defesa do conhecido jardim lisboeta pondera um assalto em grande escala ao Ministério das Finanças, usando como arietes três troncos de sobreiro encontrados nas traseiras da casa de férias de Nobre Guedes e como escudo um retrato do Ministro dos Negócios Estrangeiros encontrado num contentor do lixo perto do Largo do Rato.

Até ao momento, ainda não é conhecida a identidade do IRS. Mas a polícia já pôs de parte duas hipóteses: o pasteleiro conhecido como 'IRS do Ginjal' e a dupla Manela Ferreira Leite e Bagão Félix, conhecidos na montanha russa da alta finança como 'Bóni e Claide da Pontinha'.

PapaWatch, Iª edição

serviço que avisa quando um português vai a Roma ver o Papa



Tugas com Bento: 0 (zero)
Confira no link.

Ele há cada coisa que um gajo diz...

Para cumprir uma promessa deixada na Antena 3 quando a rádio pública nos convidou a lá ir dizer asneiras, aqui está o linque para o senhor que não quer mais cimento em Odivelas e, por causa disso, fez um blog.

O linque:
http://odivelasdecimento.blogs.sapo.pt/

Lá encontra, entre outras coisas, esta bela foto:



do senhor Vítor Peixoto que, pelos vistos, é um dos maus da fita.

Mas tem ali uma bela foto do Sampaio e uma impressora toda modernaça.

Pronto. Agora que a promessa está cumprida, vou-ma deitar.

MEIA-HORA! MEIA-HORA!

EXPLICADA A VIRGINDADE DE MARIA

Frase exacta do padre Domingos Oliveira, da paróquia de Lordelo do Ouro, o gajo que disse que era menos grave matar uma criancinha que um feto:

"Matar uma pessoa no seio materno é mais grave do que matar uma pessoa que não se pode defender."

Repito: "Matar uma pessoa no seio materno"...

Jesus Cristo foi concebido, gestou e nasceu pelo e no mamilo!
A resposta sempre à frente dos olhos e teve que vir o senhor Padre!
Domingos, pá! Tu deves ter sido concebido sem pecado, também, homem!
Deus te abençoe e faça de ti um homenzinho!

Estou tão contente, Domingos!

Black on Blonde

Que fique registado em acta: aos 31 dias do mês de Maio de 2005, este Galarza deixa aqui publicado que Honeycomb não é só um dos melhores álbuns do ex-e-outra-vez-Pixies Frank Black, é também um dos mais inesperados e surpreendentes discos do ano! Sem rodeios, sem ruído, sem distorção, sem excessos. Frank Black, um grupo de veteranos, um estúdio de Nashville e uma mão cheia de canções como...

I Burn Today

I knew a girl with sad blue eyes
But at the feast i lost my psychic prize
I did forget what the tarot maid did say
I burn today, I burn today

Our house was filled with many birds
She said to me I can understand their words
The land will shake so run away
I burn today, I burn today

Yesterday I will burn
For the times I did not learn

She said our fun it's time has come
Hold my heart strings and have yourself a strum
No never more this song will we play
I burn today, I burn today

And as I drank in old paree
She lay her cards just to see what she could see
Down by the water you'll find your happy days
I burn today, I burn today

Yesterday I will burn
For the times I did not learn

I ran so fast into the north
No snow on me and so you said thenceforth
I let snow fall on frozen yesterdays
I burn today, I burn today

And if my head is hanging down
I feel her arms and her legs are all around
And we make love beside the waterway
I burn today, I burn today

Yesterday I will burn
For the times I did not learn

Behold the rose of jericho
How many lives I really do not know
The withering, I know it will return
Today I burn, today I burn


É favor ir seguindo as novidades por aqui.

A Mensagem



I
Os Campos

Primeiro
O dos Castelos

A Europa jaz, posta nos cotovelos:
De Oriente a Ocidente jaz, fitando,
E toldam-lhe românticos cabelos
Olhos gregos, lembrando.

O cotovelo esquerdo é recuado;
O direito é em ângulo disposto.
Aquele diz Itália onde é pousado;
Este diz Inglaterra onde, afastado,
A mão sustenta, em que se apoia o rosto.

Fita, com olhar 'sfíngico e fatal,
O Ocidente, futuro do passado.

O rosto com que fita é Portugal.

Fernando Pessoa e Carmen Electra, no Tivoli, Lisboa, entre 1888 e 2005

O meu logo é maior que o teu!

Senhoras e senhores, chegaram os B3ta Phallic Logo Awards! Onde o símbolo da sua empresa, companhia, oficina, loja, estaleiro, associação, clube, site ou blogue pode ser premiado - desde que se pareça com uma pila. E o vencedor, como não podia deixar de ser, é já é um velho conhecido da blogosfera...

Poema de Jornal

Prof. Bambo grande
Vidente em Portugal
Ajuda a destruir
Impotência sexual

A Inveja, vícios
Retorno de afeição
Consultas gratuitas
Na televisão

30.5.05

O meu Sonho .264

O meu Sonho era roubar-te.

Hommage a Benedictus



She wore red shoes by the drugstore
as the rain splashed the nickel
spilled like chablis along the midway
theres a little bluejay
in a red dress, on a sad night
one straw in a rootbeer
a compact with a cracked mirror
and a bottle of evening in paris perfume
he told her to wait in by the magazines
he had to take care of some business it seems
bring a raincoat and a suitcase
and your dark eyes
and wear those red shoes
theres a dark huddle at the bus stop
umbrellas arranged in a sad bouquet
li'l cesaer got caught
he was going down to second
he was cooled
changing stations on the chamber
to steal a diamond
from a jewelry store for his baby
he loved the way she looked in those red shoes
she waited by the drugstore
cesaer had never been this late before
and the dogs bayed the moon
and rattled their chains
and the cold jingle of taps in a puddle
was the burglar alarm
snitchin on ceasar
now the rain washes memories from the sidewalks
and the hounds splash down the nickel
full of soldiers
and santa claus is drunk in the ski room
and it's christmas eve in a sad cafe
when the moon gets this way
there's a little blue jay
by the newstand
wearing red shoes
so meet me tonight by the drugstore
we're goin out tonight
wear your red shoes

Tom Waits, Red shoes by the drugstore

Dito na rua d)

Ou o que eu diria se fosse lá agora:

- Olha filha, faz lá como queiras, que eu não tenho nada para te dar, nem quero ouvir falar das tuas asneiras!

Super Trooper Rock & Roller

Eu vi o futuro do rock n'roll e era o passado do rock n'roll. Medalha de Ouro para Iggy & The Stooges. Bronze para Bunnyranch. Prata para New Order. Menção Honrosa para a atitude dos The Hives, o humor camp dos Turbonegro e o 70s revival dos Mastodon.

Epá, não. Ganhou o Setúbal.

29.5.05

Não trabalho mais.

Para mim chega! Pelo menos enquanto tiver este problema na espiral medula.

Muito prazer em reencontrá-los

Senhor caracol, senhora petinga, as saudades eram muitas, ao tempo que não nos víamos.
Foi um prazer.
Recíproco, espero.

Piéce de resistence


Armadura Erótica - meados séc. IX

A minha piada desportiva deste mês que está por finar-se

Ãaaanh! Ainda não tenho.
Posso ficar a dever? Depois pago mais uma ventoínha ao pessoal todo, ou ponho ao sequeiro, mas debaixo de telha e vidro.

...

E um buril bem afiado na pedra de amolar línguas.

Aqui d'el Rei!

Ali petingas assadas.

Emergência, emergência!

O dia está a terminar e não há nenhuma posta aqui!

28.5.05

O fim do techno

Aqui

Mon bonbon

Senhora, como sabe, com o calor, o trabalhador português perde qualidade. Voltará lá para o outono, quando estiver mais fresco...

Uuuuuhuh

Já arranjei muito bem

Tudo quanto convém

P’ra praia levar

O pente, o espelho, o baton

E o creme muito bom

P’ra me bronzear

Tenho o meu rádio portátil

E o bikini encarnado

Também está no meu rol

E como é bom de ver

Não podia esquecer

Os meus óculos de sol

Refrão:

Que levo p’ra chorar uuuuhuh

Sem ninguém ver chorar

P’ra não dar uuuuhuh

A perceber

P’ra ocultar uuuuhuh

O meu sofrer

Pois eu sei que te hei-de encontrar

Talvez deitado à beira-mar

Com outra lado

E eu vou passar

A tarde a chorar

Já pensei não sair

Mas aonde é que eu hei-de ir

Com este calor?

O que é que eu hei-de fazer

P’ra não ter que te ver

Com o teu novo amor?

Ver-te-ei com certeza

Mas eu peço à tristeza

Um pouco de controle

E pelo sim pelo não

Eu vou ter sempre à mão os meus óculos de sol

Vou chorar

Uuuuh uh

Vou sofrer

Uuuuh uh

Vou chorar

Uuuuh uh


Natércia Barreto, Óculos de Sol

E se...

...De repente alguém lhe oferecer porrada - fuja!

27.5.05

O Surrealismo está vivo e chega por mail!

Ao mail de Galarza chegou a seguinte prosa anglo-surreal:

«I've been using your product for 4 months now. I've increased my length from 2 inches to nearly 6 inches. Your product has saved my sex life.- Matt, FL

My girlfriend loves the results, but she doesn't know what I do. She thinks it's natural - Thomas, CA

Pleasure your partner every time with a bigger, longer, stronger Unit
Realistic gains quickly

to be a stud press here

Rob maintained his position in the front rank, but escaped all injury through the possession of the Garment of Repulsion

All right, returned the kitten, creeping out

But he took an active part in the fight and pressed the button of the electric tube again and again, tumbling the enemy into heaps on every side, even the horses and camels falling helplessly before the resistless current of electricity

po box in link above and you can say no thank you for future
»

Definitivamente, há que deixar de apagar sem escrúpulos o spam que nos invade o mail...

Da falta de piada

Para uma rápida lição sobre "mau gosto na primeira página de um suplemento de um jornal de grande tiragem" e sobre "publicidade lamentável que gostava de ter piada mas não passa de um exercício de pura secura", é favor ler o Inimigo Público de hoje.

PS: já gostámos mais dos anúncios da Frize, mas continuamos a gostar do Tochas.

Mersituria

«Na Mersituria a falta de retretes públicas tem causado toda uma série de mutações entre os insectos.
Em sítios famosos pelos lindos panoramas vêem-se frequentemente cadeiras de verga que parecem convidar o viandante fatigado. Se este, cheio de vontade, se senta entre os seus braços, a suposta cadeira ataca, pois são na realidade milhares de formigas (a formiga de cadeira-morde-no-fundo, Multipodium pseudostellatum Trylopii) que se juntam e fingem de mobília de verga. Corre o rumor que certas outras variedades de artrópodes (fancarios, agachadores e rolípedes brutalaceanos) fingem de tendas de refrigerantes, camas de rede e até de chuveiros com esguicho e toalhas, mas não posso garantir tais asserções, eu que nunca vi nada no género, e as autoridades mirmecológicas guardam silêncio sobre este ponto.»

Stanislaw Lem, Viagens de Ijon Tichy, Editorial Caminho, 1987

E para a sobremesa...

Parfait de Conhaque e Aloé Vera

Ingredientes:
- 1 chávena de chá de açúcar
- 1/2 chávena de chá de água
- 2 chávenas de café de conhaque
- 8 gemas
- 1 chávena de chá de Natas para Bater
- 1/2 chávena de chá de chocolate em pó
- 2 chavenas de chá de Aloé Vera em pó

Confecção:
Numa caçarola, misture o açúcar com a água e leve ao lume sem se mexer por cerca de 5 minutos, formando uma calda.
Enquanto a calda ferve, bata palmas e as gemas na batedeira até duplicarem de volume; vá dançando e juntando aos poucos a calda quente sem parar de bater o pé até que a misture fique fria.
Junte 1/2 chávena de café de conhaque e as natas ligeiramente batidas. Ponha um fadinho a tocar. Beba o restante conhaque.
Por último, junte o Aloé Vera em pó, salte três vezes e bata mais um pouco.
Ponha a mistura numa forma de tarte amovível, fabricada na Marinha Grande, untada com manteiga, salpicada com canela da Baía, forrada com papel do alumínio e fechada a sete chaves.
Ponha a forma no congelador de um dia para o outro. Durma descansado.
Desenforme, informe-se, retire o papel do alumínio e sirva-se da Juliana com cascas de laranja em calda. Embrulhe e mande entregar.

Dito na rua c)

Ou o que eu disse quando lá cheguei hoje:

- Vou fazer uma cópia de mim e deitar o original para o lixo.

A Última Ceia

(e a Penúltima Ceia e a Antepenúltima Ceia e a anterior e a outra antes e ainda mais outra)

Depois da polémica que...
...esta ceia...


...provocou em França e Itália, esta camarada deixou-nos os olhos em bico ao conseguir desencantar mais uma série de ceias,
...como esta:


...esta:


...ou esta:
.

Lá para o meio, descobrimos...
...também esta:
.

Ao que os The Galarzas, generosamente, contribuem...
...com esta:

26.5.05

Primobéns!

Primo Galarza + 26 Maio 1974 x Google =

Poema de Patrick Wolf

Tristan

I am the tragedy
And the heroine
I am lost
And I am rescuing

The storm is come
And I am following

My name is Tristan
And I am alive

Forever young
I come from God knows where
'Cos now I’m here
Without a hope or care

I am trouble
And I am troubled too

My name is Tristan
And I am alive

Sorrow by name
And sorrow by nature
Working for joy
On overtime

Stuck on a line
Of misadventure
I fear no crime

I am the victim
And the murderer
You speak of love
But I’ve never heard of her

I am fucked
And I am fucking too

My name is Tristan
And I am alive


Patrick Wolf, 'Wind In The Wires'

Hoje foi assim:

(...)

So they said...

25.5.05

Fado

Os The galarzas já têm e recomendam:

Passei ao lado
o novo CD de
Afonso de Oliveira



Uma produção dos fadistas.com

Dito na rua b)

Ou o que eu diria amanhã pela madrugada se lá estivesse:

- Faria o abséquio de me indicar se ainda estou em posição erecta?
- Uma carga de trabalhos, menino! Uma carga de trabalhos tive eu para aguentar com o estupor do meu obséquio sem pôr fita-gomada.
- O senhor teria a fineza de me comunicar?
- Paneleiros, foda-se, caí!

The Berettas

The Detective


I Fratelli


Os temíveis primos Baretta e Beretta, por toda a parte a combater o crime e a injustiça, contra a iniquidade.

Bundinga

Vatapá do xururu,
quizunga dendê tchubim.
Gungunhana tintendu
Kula matcha mulasim.

Runtchi bemba tóróró
autabemba funilenga,
Bumba ratatitunó
Cachanhonga siritó.

Óscar Machico, in «Quadras pa Lopes», Editorial Buntibomba, 2004

Ámen (o rescaldo)

Infelizmente, cara amiga, parece que ainda não foi desta...

The Galarzas, estampas coleccionáveis

Estará o Presidente envolvido no misterioso caso do túnel de Santa Apolónia?
O expresso da meia-noite chegará atrasado?
Que se sabe sobre os Raios Gama?
Será tudo apenas um sonho?
Ou mais?

Hoje, na Focus, todas as respostas.
Não necessariamente a estas perguntas.

E mais...

Até há fãs da Guerra das Estrelas que filmam melhor!

A verdadeira história de Luke

Aqui, o astrónomo Phil Plait, que anda há muito a explicar o que é má astronomia a toda a gente mas ninguém o ouve, explica com alguma parcimónia porque é que a Guerra das Estrelas é pior do que pensávamos. Ah, e ainda por cima diz que é fã da dita.

Quem dera que tivesse sido o Glen A. Larson a processar o Lucas. E a ganhar!

24.5.05

Duas medidas para acabar com o défice

1. Alugar um profissional nórdico (ou similar) competente.
2. Se não der resultado, contratar um profissional ainda mais competente.

Ámen (A Posta do Dia)

«Querido menino Jesus

Faz com que a noite passe depressa e que, ao amanhecer, todos os energúmenos tenham desaparecido da face da Terra. Seja essa a tua vontade.
»

[in blogue de uma loura]

Dito na rua a)

Ou o que eu teria dito se lá tivesse estado há bocado:

-Boa noite minha senhora! Would you love me tender?
-Não. Vá-se lixar!
-Então pode ser um filete no pão e uma Sagres natural.

O Sítio da que os pariu

Depois do Sítio do Não, do Sítio do Sim, do Sítio do Picapau Amarelo e até da nossa própria campanha Pelo NS/NR, eis que chega o Sítio da Puta que os Pariu. Nós já os fomos lá mandar para a dita (com uma versão mais em conta de uma posta aqui debaixo). Sempre é uma forma de terapia...

ADENDA: E eis que atrás já lá vem o Sítio do Foda-se! Foda-se, que isto começa a ficar congestionado...

O verbo Portugal

ENRABAR, v.t. Bras. Segurar pelo rabo. Prender um animal pelo cabresto à cauda doutro, para o conduzir em marcha. Fig. Andar sempre junto a outrem, seguindo-o de perto. Prov. Pôr a um foguete o competente rabo de cana.

(in Dicionário Lello Universal)

Perdidos em Oz...

...ou Separados à Nascença?

David Hasselhoff Lady Hasselpot

«Já 'tá, caralho!»*

Foda-se o défice que nos esgota a vida! Foda-se o governo que nos esgota a razão! Foda-se a oposição que nos esgota a vontade! Foda-se o trabalho que nos esgota a saúde! Foda-se a saúde que nos esgota o dia! Foda-se a bola que nos esgota a cabeça! Foda-se a televisão que nos esgota a paciência! Foda-se o tempo que nos esgota o país! Foda-se o país que nos esgota! Foda-se o raio que o parta e o país que vá com ele! Foda-se!

ADENDA: Fodam-se as Finanças que nos esgotam a calma! Foda-se a Administração Pública que nos esgota as certezas! Foda-se o dinheiro que se esgota...

[* Palavras de Álvaro Magalhães no final do jogo Boavista - Benfica.]

23.5.05

Dito na rua

Ou o que eu diria na rua, se por lá andasse a esta hora:

- Ó Brejnev, atalha aí na foice, que isto já não vai nem à martelada!

Entretanto na alfaitaria...

...O senhor Jacinto está a armadilhar com alfinetes e uma bomba de mau cheiro activada por controlo remoto, o fato novo que acabou de confeccionar para o Dr. Romeira, que só este ano já deixou dois calotes assentes no livro de fiados da loja.

Rastreio odontológico

A acreditar nas estatísticas mítico-populares, 60 % da população portuguesa ostenta hoje um sorriso tão rasgado que o reflexo no esmalte dentário ofusca. A ADOBE (Associação de Dentistas e Odontologistas e Barbeiros Especializados) aproveita a feliz ocasião para promover um rastreio.

E enquanto a malta arreganha a taxa, prepara-se a subida da taxa.
Tá certo.

Seis milhões assim


foto de ANDRE KOSTERS/LUSA

Pronto, fiquei doente



Fui ver esta trampa. Fiquei doente. Fisicamete doente. É o risco, e-leitor, que V. Ex.a corre. Não tente isto em casa.

22.5.05

Poema de: Paul Verlaine

Ariettes Oubliées

Il pleut doucement sur la ville.
ARTHUR RIMBAUD

Il pleure dans mon coeur
Comme il pleut sur la ville;
Quelle est cette langueur
Qui pénètre mon cœur ?

Ô bruit doux de la pluie
Par terre et sur les toits
Pour un cœur qui s'ennuie
Ô le chant de la pluie !

Il pleure sans raison
Dans ce coeur qui s'écœure.
Quoi ! nulle trahison ?...
Ce deuil est sans raison.

C'est bien la pire peine
De ne savoir pourquoi
Sans amour et sans haine
Mon cœur a tant de peine.

Onde é que está?

Um senhor da administração da Portugal Telecom prometeu ligações de internet quatro vezes mais rápidas para os utilizadores de ADSL a partir de 19 de Maio. Onde é que está essa velocidade toda, que eu não a encontro?

Vá, vá!

Vão lá todos preocupar-se com o campeão do futebol, mas que ninguém se deixe perturbar por isto. Afinal todos nós sabemos o que é realmente importante nas nossas vidas.

21.5.05

A lógica da batata

A batata em palitos aprecia raciocínios longos, geométricos e pesados, enquanto o puré recorre a lógica difusa e pouco clara. A batata assada argumenta à bruta, sem finura, e a cozida raramente chega a conclusões suculentas.

A verdade é que a batata tem usufruído de fama que, embora pouco abonatória, deixa na sombra legumes matematicamente mais produtivos, autores de trabalhos profundos e no entanto desconhecidos. Daremos a conhecer em breve a aritmética dos rabanetes, a geometria das couves-de-bruxelas e o valioso trabalho sobre logaritmos do alho-francês.

Contraditório, ou um segundo olhar pelas notícias

Isto já esperávamos

Isto tem a sua graça, mas em cuecas

O regresso de Patilhas e Ventoinha

Isto fazia parte das nossas fantasias

A localidade não ajuda

O fato verde é inesquecivel

Até na terra do Tratado!

Star Wars, episódio Terra

Star Wars, episódio Terra II

Até o Pravda sabe o que é democracia

E nada de novo, para fechar

Revista de Imprensa

Passo os olhos pelos principais diários nacionais e concluo: notícias hoje, provavelmente só amanhã.

Clímaco barricado em casa com os pontos do Festival



O apresentador diz que só entrega os pontos que tem em casa, desde 1978, depois de ter garantias de que José Cid e Pedro Barroso não serão mais investigados pela Polícia Judiciária. Contactado por telefone, Clímaco garante que tem pontos suficientes para vencer o Festival, esta noite, com o tema da sua autoria "A Prateleira Dourada".

Constatação Evitável

Os melhores suicidas quinam em Maio.

20.5.05

O meu Sonho .263

O meu Sonho, ainda o devo ao extortor que me emprestou o dinheiro.

O Túnel



Um Galarza passa a um antro, vagamente iluminado, muito frio, onde seres enfermos se movem de banca em banca como procurassem curas milagrosas para todas as doenças numa caixa de merceeiro, em eterna expectativa, sempre os mesmos gemidos lhes cruzam os lábios e as mesmas vozes lhes rogam por uma paciência que parece inexaurível.
Um Galarza recebe salvo conduto para entrar na Zona do Crepúsculo e deixa-se levar nessa espécie de loucura que envolve a multidão dos enfermos. Deixa-se conduzir pela mão ao grande túnel anelar, que ruge e refluz. Deita-se, incauto, numa cama que é um engodo do grande animal, sem lhe abjectar aos caprichos. O "rugido" diz: Respira! - e ele respira. O "rugido" imponente ordena: Não respires! - e a tudo lhe obedece.
Súbito ao redor, luzes de um milhão de astros destruídos zunindo, evolam-se num espectáculo tenebroso e rapidamente desaparecem para detrás duma nuvem de iodo que ameaça matar em grandes convulsões viscerais, libertando o Galarza de volta à rua, e às vidas normais.

E vai mais um!

É mais um blogue que vira livro. Ainda não lemos. Mas este já temos. Este também. Com este já nos rimos. Com o deste também. Este ainda não decidimos. O deste já não deve tardar. Estes vemo-los quando calha e lemos um deles à quinta. Esta lemos de vez em quando ao sábado. Estes lemos todas as quartas-feiras, sem falta. E o deste, é para quando?

Agradecimento público

Às vezes é bom poder levar as coisas de que se gosta para o ofício e fazer um bom programa. Obrigado, . Obrigado, Nuno. May the Force be with you!

19.5.05

A ver se a malta até lá não se esquece

Começou a contagem decrescente: estreia num cinema perto de si, daqui a exactamente um ano. Boa, já só faltam 365 dias...

Actualização

Os The Galarzas actualizam a lista de farmácias de serviço, já incluidas algumas interessantes fornecedoras nacionais de grande qualidade. É pornografia para toda a família, as mais diversas modalidades à escolha. Ólha a badalhoquice e a vulgaridade!

-88by88.com
-glam0ur.com
-madthumbs.com
-breastindex.com
-extremeapril.com
-strapon-girls.com
-ixiixi.com
-lolalittle.com
-smoking-chickas.com
-housewifeaction.com
-spunkysheets.com
-peachy18.com
-tracygalleries.com
-ibizababes.com
-leitaria.torluc.com
-artecorporal.org
-xxxvogue.net
-truecartoonporn.com
-talispornstars.com
-pretty-nudes.com

Festival de Porrada

Enquanto a RTP 1 transmitia o Festival da Canção, a TVI dedicava-se a um hipotético festival de porrada em Coruche. Hipotético porque, num dos vários inexplicáveis directos, o repórter, visivelmente mais excitado do que a situação exigia, descrevia um cenário que não se via. Não que o repórter não estivesse no sítio certo ou rodeado dos protagonistas - que estava, sim senhor, estava -, mas porque, simplesmente, nada daquilo que ele descrevia se estava a passar.

Por entre expressões como «vivem-se aqui momentos de terror», «sente-se essa falta de segurança aqui em Coruche» ou «como podemos ver, a situação está descontrolada, é inacreditável», aquilo que as imagens mostravam por trás do repórter - que suava, sim senhor, suava - eram várias dezenas de homens e mulheres de braços cruzados e, lá ao fundo, três ou quatro mulheres ciganas, uma delas de chinelo na mão, a esbracejar e a gritar «deixem a gente».

Antes de mais um injustificável directo, a câmara mostrou, durante vários minutos, as mesmas imagens de «terror» passivo e «falta de segurança» mas excesso de braços cruzados e sorrisos matreiros, enquanto em estúdio, um boneco do Contra-Informação que é também a pivot do Jornal Nacional, se entretia a fazer juízos de valor.

Curiosamente, só quando o holofote da câmara se acendeu e o repórter começou a falar - ao mesmo tempo que chegava a força policial que a situação pedia (três GNRs, três) - é que os ânimos se exaltaram e alguns populares se envolveram em confrontos verbais com duas ou três ciganas.

Mais esclarecedor foi ver um motoqueiro puxar violentamente os cabelos a uma moça (talvez a sua mulher ou namorada) que estava a discutir com uma cigana em frente à câmara e ir logo a seguir explicar ao repórter da TVI que tudo aquilo era por causa «do que fizeram à tasca»...

Enquanto a RTP 1 trasmitia o Festival da Canção, a TVI dedicava-se a este lamentável festival de raiva colectiva e mau jornalismo, que dominou o Jornal Nacional e, com certeza, as poucas conversas de família pela noite fora. E assim se faz informação em Portugal. Obrigado Zé Eduardo. Obrigado Manela.

Agradecimento

À Condessa do Post Curtto e ao irmão Primo, por finalmente terem terminado a porcaria da discussão que tiveram pelo correio. Já estava farto de não perceber nada do que se estava a passar. Agora também não percebo, mas ao menos parece que acabou.

A Dor

Estou cansado. Doem-me os ombros, tenho o pescoço dorido, já não aguento das pernas por causa dos musculos e tendões, tenho nas costas dores insuportáveis. Preciso de uma boa massagem, passei o dia inteiro sentado num assento circunflexo.

Xá Xá Xá

Poupando as forças e aproveitando as disputas entre os seus dois oponentes, o Xá da Pérsia triunfou fugazmente, enquanto Xá Paganha e Xá Pagasta caíam no olvido total.

Rise!

Acabou a espera. O Lado Negro chegou em força...

Star Wars - Episódio III: A Vingança dos Sith

Pelo N.S./N.R.

Mais abrangentes que Pacheco Pereira, que lançou a sua campanha pelo "não" ao Tratado Europeu, os The Galarzas fundam, já, o movimento pelo "Não Sabe / Não Responde", o único verdadeiro movimento que espelha a opinião portuguesa sobre a chamada Constituição da Europa.

Vota N.S./N.R.

Assegura a nossa estabilidade.

Tom e Jerry? Não, Tom e Gil!

Senhoras e Senhores, é com todo o prazer e uma gargalhada farfalhuda que os The Galarzas apresentam a nova revelação da pop chu-chu, da música pechisbeque, do romantismo às três tabelas, do baladismo de usar e deitar fora... Lêidís énde gentelméne, from Brásiu, eis Tom e Gil e as suas gregoriantes versões de clássicos derrapantes como Como eu te amei ou Acredite em mim e originais marmelosos de fugir a dezassete pés, como A vida sem você não faz sentido, Bati de frente com você e Eu nunca vou gostar de outra ou esses enormes hinos feirantes que são Beijinho coladinho e Pegando fogo!

TomGil

Viva a música p'ra pular. The Galarzas - pela cóltura, virar!

18.5.05

As 3 Razões

Parece que a razão para a derrota do Sporting na final da Taça UEFA se deve ao facto do CSKA ter jogado de vermelho. E, pelos vistos, quem joga de vermelho ganha. E por isso é que o Benfica vai ser campeão...

Ou então não. Talvez tenha sido porque, ontem à noite, o Alvaláxia deu à luz o Darth Vader, naquela que, como se viu hoje, terá sido a primeira de duas noites negras. Ficou amaldiçoado...

Mas temos para nós que a verdadeira razão é outra. A resposta é... 42!

Haja Pão

«O Maior Pão com Chouriço do Mundo propõe-se entrar para o Guiness.

Investimento aproximado: 250 mil euros.
29 de Junho (quarta) a 3 de Julho (domingo) de 2005;
Avenida da Europa, Viseu.

Ingredientes:
1500 Kg de chouriço;
4 mil Kg de farinha (tipo 65);
150 Kg de fermento;
40 Kg de melhorantes;
2400 litros de água;
6 pasteleiros.

A estes ingredientes, junta-se força de vontade, boa disposição e um animado programa cultural musical.
»

O que a gente não percebe é:
- é o Pão que se auto-«propõe entrar para o Guiness»?
- e o Guiness com um só n é o quê?
- e o que é que são «melhorantes»?
- e o Pão vai fazer o quê entre «29 de Junho (quarta) a 3 de Julho (domingo)»?
- e a «força de vontade, boa disposição e animado programa cultural musical» barram-se em que zona do Pão com Chouriço?
- e no fim podemos comê-lo ou será que já vai estar um bocadinho duro?
- e numa altura destas, não haveria melhor uso para os «2400 litros de água»...?

O problema bola

O mistério do pianista desconhecido

É a história que está a cativar e a comover o Reino Unido: quem será o virtuoso pianista mudo, encontrado a vaguear numa praia do sul de Inglaterra? De aspecto jovem e frágil, o pianista amnésico já foi adoptado pela sociedade britânica e baptizado pela imprensa The Piano Man. Da sua boca ainda não saiu uma palavra, mas os seus dedos dançam pelas teclas do piano, revelando obras clássicas num efeito suave e calmante... Mas a dúvida persiste: quem é o Piano Man?

A força que a Força tem

(ou: Olha pra ela a gabar-se que nem uma barata tonta, olha...)

«Há muito, muito tempo», que não me acontecia uma destas: ainda nem sequer estreou e já o vi duas vezes. E das duas vezes saí da sala com a mesma sensação: é um filme brutal! Claro que há pormenores que nos fazem torcer o nariz e levantar o sobrolho (aquele início, aquela interpretação manhosa, aquele diálogo saído de uma novela mexicana, aquela ponta que fica solta), mas a partir de certa altura, a coisa torna-se simplesmente fabulosa! Não irei tão longe quanto um certo jornal mas é, sem dúvida, o melhor dos três novos Episódios. O mais dramático, o mais emocionante, o mais arrepiante. E aquela voz, senhores... aquela voz...

Star Wars - Episode III: Revenge Of The Sith

17.5.05

Agrilhoados

Santana Lopes pediu ao Tribunal de Contas que averigue se também foram feitos os mesmos estudos e adoptadas as mesmas medidas ambientais e de segurança que Socialistas e Comunistas na Assembleia Municipal de Lisboa agora exigem para o Túnel da R. Joaquim Augusto de Aguiar, nos túneis da Av. da República, Av. João XXI e Campo Grande.
Com isto o Presidente de Câmara parece querer perguntar: "Se os outros podem fazer merda, eu não posso fazê-la também porquê?"
E eu a achar que o senhor estaria mais procupado com o bem-estar da população, ou com servir bem os interesses dos eleitores!
Se de facto este é o tipo de governos que nos calham, mais valia alterar a forma de os eleger: agrilhoavam-se os candidatos a pés e mãos com uns pesos de 50kg, jogavam-se ao Tejo (ou outro rio, desde que haja profundidade) e os que flutuassem estavam eleitos. Era democrático e aí só as verdadeiras elites governariam.

És tio

Voltaram as moscas.
É Verão.
De frases toscas
vive a estação.

Praia capoeira
sobreiros chaparros,
estadia estrangeira
cerveja e cigarros.

Óscar Machico, in «Avento suave», Edições Tendente Imordente, 2005

Rubrica furtada

«Quem sabe, sabe, e o BES...

- Preciso de abater 2000 sobreiros...
- Já falaste com o teu banco?
- Não, falei com o teu! »

(descaradamente roubado ao ilustre senhor Haiva)

O meu Sonho .262

O meu Sonho era licor de cereja na bainha de um sabre partido.

Enquanto isso,

O novo cardeal patriarca de Ankara, já escanhoado,
dava as boas vindas a Benedito XVI que,




com a sua mania de usar sapatinhos vermelhos,
acabou por atrair fatalmente



"bonito", 600 kg, provocando a colhida de Pequito,
no dia da sua alternativa.