17.1.06

Little fish

Filho de peixe não merece castigo, sentenciou o tribunal popular pela voz do Ti Chico. Está encerrada a sessão, rematou, enquanto fazia descer o martelo sobre o dedo do amanuense distraído. O burburinho na tasca agigantou-se num alvoroço. Descontente com o veredicto, Salvador da Pátria, o procurador-geral, exigia o livro de reclamações e atirava caroços de azeitona ao juiz. Entre tinidos de copos e garrafas, o ex-réu escapuliu-se pelas traseiras. Passara dois anos enjaulado naquela travessa, mas agora Jaquinzinho era livre de novo.