30.4.05

Diz que...

...são os 10 melhores anúncios de 2004. Serão? Ora confirme lá, fáxavor.

Who's who?

The Galarzas, versão Yaikz:

Primo?Quarto?Quinto?Cesto?X?

É tudo a trezentos! É a trezentos, ó freguesa, é tudo a trezentos!

Depois da Grande Loja do Ocidente Lusitano, da Grande Loja do Queijo Limiano e da Grande Loja do Charuto Cubano, já só faltava mesmo a Grande Loja dos Trezentos. Ela aqui está. E para ela um muchas gracias e um saravá!

Tour Molvania III

Postal via SMS enviado por Primo Galarza a altas horas do meio da tarde do lado de lá da fronteira:

«

Quarto Galarza no Pacha de Madrid, às 05.00h, olhando as virgens, dando graças e mexendo uma sobrancelha ao ritmo da música.»

Tour Molvania II

Perguntas realmente importantes:

Serao os taxistas confundíveis com carros da polícia? A resposta é sim. Pelo menos, ao sinal de parar, eles param. Mas nao nos puderam levar porque nao tinham taxímetro.

Serão as taxistas histéricas? Então, porque gritam quando entramos em contra-mão numa rua perfeitamente normal?

Serão as discotecas madrilenas o céu muçulmano? Não? Então é porque já não são virgens.

Será que um gajo pode ser perseguido por um gay numa discosound? Sim, mas só depois de uma hora é que se dá conta. O problema será do gay ou do nosso irmão Quarto?

Será que o embaixador da Molvania, que nos acompanha na viagem, depois de apalpar vergonhosamente as ilhas de palma de maiorca, consegue perder a queca mais fácil da história? A resposta, irmãos, é sim.

A lota continua. Cesto, Quinto e X para as ruas. Basta telefonarem.

Tour Molvania

Metade da malta aqui do povoado está convencida que viemos da Molvania, graças aos dotes de intruja do mano que ainda está bezuga.
Estamos ao fima da Rua do Sô Silvela e cheira a estrume que é uma coisa doida.

Para onde raio é que os gajos amandam as águas residuais, se nem sequer têm um rio decente para despejar o merdelim?

A propósito: Já saiu o totoloto? O Mourinho já explodiu? O Sr. Bolinhas já emanou?

Ainda o Setáruóres

Agora que faltam 20 dias para a estreia do último Star Wars, não esquecer de ir passando os olhos por aqui, por aqui, por aqui, por aqui e por aqui.

Já agora, não esquecer de lembrar isto, isto, isto, isto, isto, isto, isto e isto (e porque não isto? ou isto e isto?).

E entretanto, não esquecer de não esquecer disto, nem disto, nem disto, nem disto, nem disto, nem disto, nem disto, nem disto, nem disto, nem disto (ou disto, ou até disto), nem disto, nem disto, nem disto, nem disto. Ou então... disto...

29.4.05

Por falar nisso...

THE STAR WARS CANTINA
by Mark Jonathan Davis (a.k.a. Richard Cheese)

Her name was Leia
She was a princess
With a danish on each ear
And Darth Vader drawing near
So R2-D2
Found Ben Kenobi
He'd have to put the Death Star plans
Into the rebellion's hands
So Luke and Obi-Wan
Had to get to Alderaan
So they stopped into Mos Eisley to have a drink with Han


(CHORUS)
at the Star Wars, Star Wars Cantina
The weirdest creatures you've ever seen-a
Here at the Star Wars, Star Wars Cantina
Music and blasters
And old Jedi masters
At the Star Wars...

His name was Solo
He was a pilot
With a blaster at his side
And a smile 12 parsecs wide
There with Chewbacca
He was a wookie
They met with Luke and Obi-Wan
About the Millenium Falcon
Docking bay ninety-four
Stormtroopers at the door
With a flash of Ben's light-saber, now there's an arm on the floor


(REPEAT CHORUS)

His name was Yoda
He was a muppet
Darth Vader was so bad
And by the way, he's Luke's dad
Luke kissed his sister
His hand got cut-off
In that galaxy far, far away
Luke has had a lousy day
Boba Fett was so mean
Jabba had bad hygiene
Why didn't they all just relax back on Tatooine


(REPEAT CHORUS)

A expansão ibérica II

Outros não...

A expansão ibérica

A esta hora, alguns membros viris do corpo galárzico exploram os cantos e recantos de Madrid, num vaivém de chimichurros e tapas e guapas e ai carambas.

A vida é dura mas pode ser suavizada

Ou o regresso do remetente fatal ao mail de Galarza:

«Subject: a vida é dura mas pode ser suavizada.

O ITED veio-o dar-nos a oportunidade de vender coisas maravilhosas que a Fluke já fabricava antes.
Não necessitamos de andar com um osciloscópio, um fasímetro, um contador de frequências até 2.7 GHz, etc, carregados que nem... .
Levamos tudo na palma da mão.

Deseja ser surpreendido?
Solicite-nos uma proposta...
»

28.4.05

Teclas

Não sei como começou, e não sei como acaba. Só sei que não consigo usar a segunda fila do teclado. Tenho sempre que evitar aquelas letras que tanto asco me provocam, mas isso não é grave. Até já me contaram casos semelhantes, é mais comum do que parece. O truque é escolher bem as palavras.

Publicidade

Já não podia ouvir os slogans. Branco mais branco, suavidade ultra-leve, o tecido até ronrona, a puta de paris adora. Desta vez vou lixá-los. Já tenho a mala feita, e amanhã estou nas Turquesas Ocidentais Pacíficas. Trinta graus o ano todo. Nunca mais ponho uma peça de roupa no corpo. Com uma excepção. Levo trinta pares de meias. Fico com os pés frios à noite, mesmo nas Turquesas.

Espantalho

Não me interpretem mal, eu gosto muito do Verão. A luz, o morno, o quente, a brasa, a tanga, hummmmm, muito. O problema são as moscas. Há anos que penso nisso, e desta vez acho que encontrei a eureka. Hoje faço o teste. Quero ver se os malditos artrópodes resistem às tarântulas que espalhei pela casa.

Verde

Não vou perder um minuto da vida desta planta. As promessas são para cumprir, ou para comprar se for preciso. Mas esta não. Esta é para cumprir. Até porque estou falido. Gastei tudo em fertilizante e lâmpadas ultra-violeta, mas vai valer a pena. Se tudo correr bem, daqui a dois anos posso dispensar o escadote. Dizem que os eucaliptos crescem depressa.

Adieu

Estava tudo muito alimentício, disse aos anfitriões no fim do fim da noite, um olho semi-aberto, o outro semi-fechado. Para demonstrar a sua gratidão, ensaiou um salto mortal à retaguarda.
E sobreviveu.

Nosotros, arrrrriba!!

O grito



Com tanta coisa para queimar...

O homem da menstruação

«Pozinhos de pirlimpimpim

A lua encheu-se de alma de lobisomem,
Fez circunflexos de sobrancelhas
E uivou demoradamente,
Num desespero
De outros tempos (...)
»

Poesia catita no blog de Luís Mateus, Sangue em Mim, a quem mandamos um saravá e uma gillete, se a tivéssemos. Estará ali nos VIBs, sob o títalu "O Homem da Menstruação".

O meu Sonho .257

O meu sonho era uma latrina que desse meio tom em falsete.

Sempre!

Hoje comemoram-se 31 anos passados do 28 de Maio de 1974.

Para superar dificuldades...

...em vez de diplomatas, passaram a usar lentes de contacto.

O décimo Segredo de Fátima

«Perto de sua casa, a varinha-mágica saiu das obras completas de Hans Kung e fumou o último cigarro. O que ai vinha, dependia da textura da sopa de nabiças que acabara de fazer»

Fátima Campo, in «O seu diário»

Paramentos de Bento XVI

27.4.05

O Nono Segredo de Fátima

«Fui despedida da Orquestra Metropolitana do Porto porque não consigo tocar o Dó Maior. Não é que não saiba, mas o som desagrada-me profundamente. Evoca em mim flores murchas»

Fátima Santos-Reis, violinista

A 27 de Abril...

...de 1509, o Papa Júlio II excomungou Veneza;
...de 1773, o Parlamento Britânico aprova a Lei do Chá;
...de 1937, a aviação alemã bombardeia Guernica;
...de 1945, nascia em São Vicente da Beira (Castelo Branco) Quinto Galarza Sénior.

É o que está na Grande Enciclopédia Galarza...

ADENDA:
...de 2005, saía mais uma ediçãozinha da Focus, com mais duas páginazitas da autoria destes vossos escribas.

Milonga





El marinero y el capitán
se reunieron en un bar
y encargaron otra botella de ron;

ése sería el puerto final
y lo fue tanto de verdad
que bajo el mar ahora descansan juntos los dos.

Fue
por una rubia loca
que bailaba sola
hasta el amanecer
y se movía, pero tan bien
que fue mirarla y fue perder
todo por ese cuerpo y esa promesa.

Ya no era joven pero era audaz
y bailaba siempre al compás
no le importaba que se
la echaran a suertes.

LLegó la noche, llegó el champán,
llegó la hora de la verdad
y esa apuesta, al final, la ganó la muerte.

Fue
por una rubia loca
que bailaba sola
hasta el amanecer
y se movía, pero tan bien
que fue mirarla y fue perder
todo por ese cuerpo y esa promesa.

Cuando el barco llega a la ciudad
las mujeres salen y los hombres solos bajan a los bares,
y esa noche todo vale!

Y sientes tu corazón
latir al ritmo de esta milonga
que es la milonga del marinero y el capitán

Fue
por una rubia loca
que bailaba sola
hasta el amanecer
y se movía, pero tan bien
que fue mirarla y fue perder
todo por ese cuerpo y esa promesa.

(Los Rodriguez - Ariel Rot)

Farturas

Depois do funeral o Eduardo foi comer farturas e beber cervejas geladas. Eu sei que viver a preencher modelos de papéis autocopiativos em quadriplicado, cada via uma côr, é um grande tormento, mas não posso deixar de reconhecer-lhes a inegável utilidade. Ainda por cima com o calor que estava, toda a gente enfiada nos fatos pretos, nem sei como é que ninguém desmaiou com uma insolação, não me espanta nada que o rapaz fosse a correr por se retemperar. Branco, rosa, azul, amarelo, e às vezes ainda uma de verde. Um número a um canto, outro numa tarja em letrinhas miúdas, tracejados e quadradinhos que apetece encher de tinta.
Desde que lhe aconteceu aquilo com a lâmpada da garagem que não voltou a dormir as noites inteiras. É uma pena que não queira voltar a ir ao outro lado a pé.

26.4.05

Amar em Teerão

A minha lista de compras para as férias de verão

Um bidon de gasolina super - 50L; uma alcofa de vime - até 15L; dois pares de chinelos de borracha de fabrico chinês; uma pá; um novelo de lã preta e dois brancos; uma muda de cerejeira; três pratos de sopa; um alguidar amarelo; cinco postais ilustrados; um grito de velha assustada; graxa de polir botas - duas latas; um ferrinho para acompanhar a guitarra; um jogo de chaves de bocas cromadas; um par de iogurteiras; uma vingança gelada; um tupperware grande; dois beliscões grandes; um primata solícito - não muito grande; um David Bowie novo, ou sem folgas; dez canas vulgares com dois metros e trinta; uma gravata de ministro independente; um pacote de serpentinas; uma tiara de velcro azul e turquesa; um candelabro de 40 velas; um peixe sem escamas; um pano de arrás debruado.

O nada

Ia jurar que tinha algo brilhante para dizer. Parecia estar mesmo à mão, num cantinho assim à esquerda da visão periférica, mas fora dela, pronto a ser resgatado por um relâmpago de memória.
Mas não.
Era falso alarme.

O mar à dona!

Via dan (e, por sua vez, via o dito [com minúscula]), os The Galarzas recuperam... A Tribute to Diego Armando Maradona! Silêncio, que se vai dançar o tango.

Correcto e afirmativo

Repentino e surpreendente desabafo de Thomas Lauderdale, pianista e compositor norte-americano, fundador dos Pink Martini, durante uma entrevista:

«Aaahh... he's... George Bush is a real idiot.»

Sapphic \Sap"phic\
1. adj: of or pertaining to Sappho, the Grecian poetess from the Isle of Lesbos (6th century BC); as in, Sapphic odes; Sapphic verse;
2. adj : of female homosexuality [syn: lesbian].

Já cá canta

A liga. Leve.

25.4.05

Onde é que estava no 25 de Abril?

Nem de propósito: foi hoje que a tertúlia dos The Galarzas ultrapassou oficialmente as 50 mil visitas. Também por isso, viva o 25 de Abril!

Lixados

O Mourinho e sus muchachos a lixar a vidinha a toda a gente.

Dia da liberdade

Já cá vieram a casa mudar o chicote. Navegar era preciso. Nada como o 25 de Abril.

Liberdade é...

...chegar a casa depois de um dia de trabalho e não ter nada para jantar e deixar-me vir aqui à beluga confessar que a coisa não foi tão má como suspeitava (safaram-se os isscânqui e o sile), que o trabalho até correu bem (viva o brio profissional), que a menina da gálepinargia era muito gira e que a moça do atelântico era muito simpática. Tenho dito. Tenho fome. Tenho duas mulheres bonitas sentadas no meu sofá. Tenho de ir trabalhar amanhã...

Sempre

O crime está consumado, a borboleta abriu as asas, e assim a dar por ela passaram-se umas horitas e já é o 25.
Não foi o fado do 31, mas teve música.
Com R grande.

24.4.05

Toca a Rufar

Está quase...

Crime

Os The Galarzas voltam hoje ao local do crime com uma brigada completa para recolher mais provas.

As comadres desavindas

PCP e PS rompem coligações autárquicas.

Sem stress!

Algures entre o Dia Mundial do Livro, o Grand Prix de Magic, o Congresso do PP, o Festival Galp Energia e o 31º aniversário da Revolução dos Cravos, a blogosfera perdeu o stress. 'Tá mal... 'Tá mal...

23.4.05

O Oitavo Segredo de Fátima

«Aos sete anos era niilista, ou pelo menos achava que era, até perceber que empaturrar-me de chocolates e vinho marado não era um programa filosófico»

Fátima Steinway, escultora

Liberdade

Para o fim de semana da Liberdade, vou usar principalmente isto: Casa Calexico, a cantar desde 1995.

O Sétimo Segredo de Fátima

«Costumava usar ácido moriático para limpar o calcário da sanita. Um dia deitei umas gotas na cerveja do meu homem que me batia: foi assim que fiquei viúva.»

Maria de Fátima, nome fictício

O meu Sonho .256

O meu Sonho era roubar sonhos a Lheios.

Jantar em casa de Jon Stewart?

Sabe o que é que Jon Stewart, Cameron Diaz e Oprah Winfrey fazem juntos num sofá? Sabe onde é que Jesus, Maomé, Gandhi, os Soldados da Fortuna e o Comandante do Barco do Amor poderiam jantar? Sabe a quem é que Jon Stewart oferecia uma tarte de maçã? Toda a verdade... neste vídeo!

Não percebes o hip-hop?

Ou quando o hip-hop português salta para lá das fronteiras e se tranforma em algo que já só hip-hop não é...

Rocky Marsiano Factor Activo Fuse Bulllet Sam The Kid

Receita

Ovos à Bulhão Cacto
(para quatro comensais)

- 1 dúzia de ovos
- 1 ramo de salsa
- 1 noz de manteiga
- 200 g de fiambre
- 400 g de batatas
- 500 g de espinafres
- Oregãos, sal e pimenta a gosto
- Vinagre
- 1 copo de ácido de bateria de automóvel

Corte as batatas às rodelas fininhas, frite-as previamente e reserve. Coza os espinafres em água abundante, com sal. Junte as suas batatinhas e os espinafres numa sertã e cubra-os com um fiozinho de vinagre. Corte o fiambre aos pedacinhos e dê-os a comer ao seu cão (se não tiver cão, deixe-o ficar no chão até à primeira segunda-feira de Agosto). Atire os ovos contra a parede e tempere-os com os oregãos, sal e pimenta. Adorne com os raminhos de salsa.

Re: Ora diga lá outra vez...

Anda para aí a blogosfera activada com a redescoberta da palavra mais comprida da língua portuguesa: pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiótico.

Curiosamente, a primeira vez que os The Galarzas se depararam com o dito vocábulo, a versão era mais curta: pneumoultramicroscopicossilivulcanoconiótico.

Há cerca de dois anos, a palavra tinha menos duas letras. Quer isto dizer que a palavra ganha uma média de uma letra por ano. Estamos pois perante um caso raro de uma palavra mutante, um vocábulo em evolução, uma expressão em ebulição.

Estejamos atentos: daqui a dois anos, voltaremos a falar nisto.

CSI: Crimes Sobre Infantes

Depois do êxito das séries CSI, CSI Miami, CSI New York e Inspector Max, vem aí mais um spin off da saga Crime Scene Investigation:

CSI Neverland

Em breve, novas e deliciosas variedades: Coisas Sob Investigação, Crime Sem Importância, Causas Sem Interesse, Caramba Solta Isso, Chiça Somos Idiotas e muitos mais... A mesma sigla, novos sabores. Não perca!

plágio s.m. acto ou efeito de plagiar; roubo literário ou científico; plagiato (Do gr. plágios, «oblíquo», pelo lat. plagïu-, «plágio»)

J. Almeida Costa A. Sampaio e Melo, Dicionário da Língua Portuguesa, Porto Editora, 8ª Edição

Blogwatch



Pamela Anderson tem um blog! Pamela Anderson tem um blog! Pamela Anderson tem um blog! Pamela Anderson tem um blog! Pamela Anderson tem um blog... A sério: a Pamela Anderson tem um blog! Ok?

Agora... isso não quer dizer que saiba escrever, certo? Ou que tenha coisas interessantes para dizer, n'é? Mas não interessa. É a Pamela Anderson e tem um blog.

22.4.05

Oops... ou o último segredo da Virgem!

ÚLTIMA HORA: descoberto o segredo do sucesso de Britney Spears!

Louis Armstrong, Oops I Did It Again vs. Britney Spears, Oops!... I Did It Again

Afinal, segundo super-investigadores do mais alto gabarito, o hit da Última Virgem Americana era, nada mais, nada menos, que uma versão de um clássico recôndito de Louis Armstrong:

«"Oops! I Did It Again" was recorded in April 1932, in a Chicago studio, most likely Nearlie's or West and Fourth (...) The song remained all-but-forgotten until sixty years later, when a young Britney Spears sent her interpretation of the Armstrong tune all the way to the top of the charts.»

A Virgem pariu um logro? Ora ouça lá.

O dedo na ferida II

E aconteceu outra vez! A pôrra da apropriação indevida de ideias de outrém. Ora hoje é sexta-feira, dia de separatas - como dizia o outro, é só fazer as contas... Como dizia a gente, «a gente sabemos!»

The Galarzas no Caminho de San Tiago VII

E a de baixo continua
a lavar a loiça.

Primo Galarza

Ouvido na rua

- Boa tarde, minha senhora!
- Boa tarde! Olha... O senhor é o General Custer Custer, não é?
- Sim... sim, minha senhora.
- Aaahh, não 'tava nada à espera de o ver aqui. Há muito tempo que o senhor não faz nada, pois não? Nem nos filmes, nem na televisão...
- Ando a escrever um livro...
- Um livro?! Nem sabia que o senhor General também era escritor. Mas eu gosto mesmo de o ver é nos concursos, fica muito bem a apresentar a televisão.
- Já me têm dito isso por aí.
- Hm, hm.
- A senhora teria a fineza de me indicar, se souber, como é que se vai para o bas fond?
- O bas fond, não estou a ver...
- Onde há umas senhoras de boa índole?
- Ah! Isso o senhor General tem que apanhar ali o 45 ou o 36 e ficar no Cais do Sodré.
- Muito obrigado minha senhora.
- De nada, de nada. Saúdinha, senhor General!
- Obrigadinho. E felicidades!

O Sexto Segredo de Fátima

«Como é que cheguei aos 98 anos? Ó filho, não sei, se calhar é por comer um dente de alho de manhãzinha»

Fátima Berlenga, idosa

A dúvida do dia

Para onde irá agora o Menino-Guerreiro?

Um recado

Três, dois, um...

A expressão do dia (ouvido na rua)

«Cristalização do ácido benzóico».

A posta crítica do dia

«The Da Vinci Code

Arigato, Mr. Brown

剛剛碰上書店裝修減價, 一口氣買了數本, 也不記得從何開始養成了閱讀的習慣。近期較令我難忘的可算是”達文西的密碼”, 這本書是朋友借的, 記得當初我只把它當作我的睡枕, 一旦拿起它, 雙眼便不自覺地垂下, 一輪沉睡過後, 它卻靜靜地起了無聲的革命, 改變了我的生活, 使我日以繼夜的為它奔命, 真想不到, 這簡單的一件物件也有著它的生命, 甚至令我神魂顛倒呢.»

[in The DoubleL]

A careta do dia

Barroso pode ir ao Parlamento Europeu explicar férias gregas (DN)

The Galarzas no Caminho de San Tiago VI

Poema em SMS enviado por Primo Galarza

«Cuando los barcos lleguen a ciudad
las mujeres salen e los hombres solos
bajaran a los bares
esa noche todo vale...

Y sientes tu corazon
ir al ritmo desta milonga
que és la milonga del marinero y el capitan...

Fué
por esa rubia loca
que bailaba hasta el amanecer...
»

(Los Rodriguez)

O Sonho dela LXXXIX

O sonho da transsexual anoréctica é ser o Chico Fininho.

Isto anda pela hora da morte

Já o disse e repito: estes senhores do Blogger devem ser portugueses. Para além de terem problemas na página dos problemas, agora decidiram entrar por aqui adentro e desatar a fazer obras sem dizer nem água-vai, nem água-vem... E ainda por cima, têm o desplante de dizer «ah, isto é só álf-an-áuer, da meia-noite à meia-noite-e-meia». E nos entretantos fica um gajo aqui plantado feito batata à espera que os senhores tapem o buraco e quando vai a ver... onde é que já vai a meia-horinha... É como se vê pela hora da posta...

21.4.05

É a Cultura estúpida?

Nos últimos dias, os The Galarzas foram alertados para duas petições. É triste perceber que ambas dizem muito sobre a real estupidificação da nação: ambas pedem que se salve a Cultura.

O Serviço Público The Galarzas deixa aqui o seu contributo para a causa. Pedimos aos nossos conscientes e-leitores que carreguem nos linques que se seguem, leiam os manifestos e façam o que acharem melhor:

- Petição pelo Ritz Clube;

- Contra o encerramento da editoria de Cultura da Agência LUSA.

The Galarzas - pela cultura, marchar, marchar!

O Quinto Segredo de Fátima

«Às vezes, quando vou ao mercado, sinto vergonha das formas de alguns legumes e acabo por não conseguir comprar nada.»

Fátima Teles, doméstica

Fora de contexto II

«Reguengos recebe Concurso Internacional de Saltos»

Fora de contexto I

«Sá Pinto apresenta queixa contra Freitas»

O Quarto Segredo de Fátima

«A mera visão de um prato de arroz causa-me vómitos. O meu analista também não sabe porquê»

Fátima Neves, jornalista

Recomendação

A União Zoófila e a Sociedade Protectora dos Animais recomendam:

Se vai de férias, não abandone o seu ódio de estimação!

Todos os anos, ao partirem para férias, muitos portugueses abandonam os seus ódios de estimação pelas cidades, em terrenos baldios ou à beira das estradas. Estes animais, sozinhos, sem ter quem os alimente, longe dos ambientes que sempre conheceram, sem entenderem os perigos do trânsito automóvel, acabam muitas vezes por morrer atropelados. Outros são encarcerados em instalações municipais e executados ao fim de três meses de permanência sem serem reclamados. Apenas uma pequena percentagem, os mais afortunados, são recolhidos por instituições que os tratam e procuram entregá-los a novos donos que os acarinhem.

Quando chegar o Natal, pondere bem antes de decidir se vai oferecer aos seus filhos aquele ódio de estimação que eles lhe pediram com insistência, se tem todas as condições para o ter em casa. Ter um ódio de estimação é uma ocupação a tempo inteiro, que exige espaço e mais alguns investimentos (em saúde e alimentação).

Não contribua para que mais um ódio de estimação tenha o destino trágico de tantos outros.

Já começou...

IndieLisboa 2005

O Terceiro Segredo de Fátima

«Uma vez colei uma pastilha elástica no banco da igreja. Ai, nunca tinha contado isto a ninguém, nem ao meu confessor!»

Fátima Adão, gestora

The Galarzas no Caminho de San Tiago V

. O polvo anda tenrinho e muy picante.
. As chuletas de ternera estao caras mas boas.
. As rias altas nao sao tao belas como as baixas e a chuva nao para.
. Os nossos amigos catalaes, que estao no quarto de cima, acham que o Ratzinger é um nazi. Sempre que o dizem parece ouvir-se, ao longe, um aplauso.
. O anfitriao tem dois discos do Fausto, um do Zeca e ainda um pianista catalao que anda a compor fusao de musica al-andaluz com jazz.
. O alfredo, o cao, está molhado vai para tres dias.
. O calamaro (ver foto abaixo) foi absolvido do crime de apelo ao consumo de drogas.
. O circo Coliseu foi ontem abaixo, tal a batega que caia.
. O gajo da farmacia nao é complacente com gripes tugas - so vende aspirinas e manda-me para a cama.
. Os gajos e as gajas sao feios, o que permite maior concentracao na beleza natural das faldas.
. Há cinco dias sem televisao, sem radio, só com jornais.
. Já cá canta o best-of de Los Rodriguez e um livro sobre os pescadores da Costa da Muerte.

Hasta luego, cariños.

O Sonho dele LXXXVIII

O sonho do Humphrey Bogart assobiava.

Saravá!

O Sitemeter manda dizer aos senhores e-leitores que agradece as visitas e os pageviews dos últimos dias (em particular, das últimas 28 horas e meia, mais-coisa-menos-coisa).

O Technorati pede para dar um cumprimento a todos e tantos os que têm linkado e citado esta beluga.

A caixa do Mail lança um munt'obrigado p'las cartinhas aos excelentíssimos remetentes e aproveita para anexar um pedido de desculpas aos muitos mais a quem ficou a dever uma resposta, um link, um passoubem ou um simples recibo de entrega.

A Posta do Dia

«CARO PPM: Acabo de ler o seu inopinado comentário acerca das minhas aspirações. Nunca pensei que pudessem ser matéria de discussão pública. Mas, já que levantou o assunto, em verdade lhe digo: o problema não são os links que não consegue fazer em casa; são os links que consegue fazer na sua cabeça.»

[in Mar Salgado]

20.4.05

Mais uma dose

- É mais uma dose de cultura para a mesa do canto.
- P'ra onde?
- Ó senhor Amílcar, é para aqueles senhores que estão além, a ler os Galarzas.
- Ah! Ora cá têm a cultura, fresca e saborosa, como de costume! Faz favor. Bom apetite!

O sonho dele LXXXVII

O sonho do alicate era o torrão.

O efeito Ratzinger?

Haja alegria! E alegrias!

Contraditório

Depois do livro do «blogue que a direita detesta», eis o livro do «blogue que a direita gosta»:

O Acidental

Para quando o livro do «blogue a que a direita é absolutamente indiferente»? Ou do «blogue que a esquerda apanhou em contramão»? Ou do «blogue que oficialmente ninguém gosta mas que secretamente todos levam para a casa de banho para ler»? Ah, esse já houve... foi o primeiro...

A minha frase para hoje

Já não me apetecia mais ouvir falar do Ratak, do Benfica e de...Alguém falou de mais alguma coisa hoje? Já estava farto de ouvir falar doutamente sobre todos estes assuntos, quando resolvi começar a usar esta frase, que foi afastando rápidamente os meus interlocutores. Um alívio!

"A tua mãe é muita boa e tem umas grandes mamas, mas não percebe um boi de epistemologia!"

Life of Bento

Isto é que são «breiquingue niús»! Em suma, parece que o Bento tem sentido de humor...

Fado, Futebol & Fátima

Assim foi a emissão da RTP 1 desta noite:
- meia-final da Taça de Portugal, Benfica - Estrela da Amadora;
- entrevista ao ex-Cardeal Joseph Ratzinger com apresentação de Eládio Clímaco.

Suspeito que a noite acaba com o Anthímio de Azevedo a dar o boletim meteorológico antes do fecho de emissão ao som do Hino de Portugal...

Quer saber qual é a música?

O canal SIC Mulher inventou uma nova forma de fazer televisão (e dinheiro). Agora, sempre que passa um teledisco, na barra cor-de-rosa e branca na parte de baixo do ecrã, onde antes estava o nome do artista e o título da canção, aparece a mensagem:

«QUER SABER QUAL É A MÚSICA?
LIGUE 12??6 (CUSTO 0,90€)
».

Pois os The Galarzas, conscientes dos limites do ridículo, promovem agora o serviço público QUER SABER QUAL É A MÚSICA? NÓS AJUDAMOS!

Comecemos com o teledisco de uma artista de língua espanhola que rodou esta noite, por volta das 21.50h...

Nome: BEBE
Tema: MALO
Álbum: PAFUERA TELARAÑAS
Ano: 2004

Bebe, Pafuera Telarañas

The Galarzas - pela cultura, marchar, marchar!

O Segundo Segredo de Fátima

«A Amália não sabia cantar. Era eu que lhe fazia os playbacks, escondida debaixo da saia larga que ela usava sempre»

Fátima Baldaia, contorcionista.

Dúvidas II

O Marquês de Fronteira será do SEF?

Dúvidas

O Conde Redondo seria obeso?

The Galarzas no Caminho de San Tiago IV

O Riazor

Primo Galarza

O Calamaro.
Andrés Calamaro.

Primo Galarza

Não havia de dar buraco...?

Na página de entrada do Blogger:

«Two Things
A problem with the problem page is being fixed and the new recover post feature is offline for a bit while we make some adjustments.
»

Repito: «A problem with the problem page»! Devem ser portugueses, estes senhores do Blogger...

O Primeiro Segredo de Fátima

Os The Galarzas dão início a uma série exclusiva de grandes revelações:

«Antes de fazer o refogado, esfrego os dentes de alho com sal e aguardente de mel».

Fátima Travassos, cozinheira.

Não há coincidências...

Edgar Correia, 1945 - 2005

Morreu Edgar Correia, um dos fundadores do movimento renovador comunista.

Eis o Pastor Alemão

Behold the Papa-razzi!

Novo Dicionário Iluminado Pronto Editora

«can-do-li-ni /kan'-do-lEE"-nee/ n. Pasta that, during a romantic dinner, has had candle wax fall into it, but you eat it anyway.»

«hex-i-moot /'hek-se-moot/ n. A lame insult you give to someone when you can't think of anything better to say.»

«ja-bu-mo-tion /ja-bOO"-mo'-shen/ n. A Kama Sutra position inspired by Jell-O Pudding and Paula Abdul.»

«qui-jin-act-ory /kwi-jin'-ACT"-ery/ n. When you have an operational procedure in which, instead of getting an organ removed, you get an extra one put in.»

«wag-math /wag'-math/ n. 1. The process by which a dog decides how many times it will walk around in a circle before it sits down. 2. Some kind of time machine.»


Estas, outras e muitas mais no novo SpeedauxDeedo Dictionary, do instituto Comedy Social. À venda nas melhores agências de viagens.

The Galarzas em impressão

Daqui a umas horas, há fumo branco nas bancas. Galarzas na Focus, num estaminé perto de si.

Benedictus versus Ratzinger

Joseph Ratzinger, Papa Bento XVI

«Ich Bin Ein Pope!»,
ou «It’s a great day to be a Nazi!».

UB40, catholic style

There's a Ratzinger in my church, what am I gonna do
There's a Ratzinger in my church, what am I gonna do...

Foi uma rajada de Bento

O Ratzinger foi eleito Papa há pouco mais de seis horas e já começou a fazer estragos: o site do Clube de Fãs de Bento XVI não aguentou a pressão e foi-se abaixo. Nunca deve ter tido tantas visitas como hoje. O que nos leva a pensar... afinal, o que é que é preciso para se ser Papa?

Consta que...

...o neo-papa esteve indeciso quanto ao nome a adoptar. Ponderadas as hipóteses Damas XII e Vítor Baía III, acabou por decidir-se por Bento XVI.

19.4.05

Notas do Bento que passa (ouvidos na rua)

Ainda no pré-Bento, perguntava-se entre dentes:
«Isto do conclave é muito estranho: estão 115 papáveis fechados numa sala... a fazer o quê?»

Já no pós-Bento, trocava-se entre ésse-éme-ésses...:
«Depois do Papamobile, o Papa senil!»

...e partilhava-se no boca-a-boca:
«A Disneylândia tem o Rato Mickey, o Vaticano tem o Rato-zinger...»

Informação

Os The Galarzas, sempre atentos às movimentações e preocupados em informar os seus dilectos electro-espectadores e ouvintes, divulgam esta mensagem. E já agora, no seguimento da coisa, ainda mais esta.

The Galarzas no Caminho de San Tiago III

Enquanto isso, longe do Vaticano...

Primo Galarza

Poema de Arcade Fire

Une annee sans lumiere

Hey! The streetlights all burnt out.
Une annee sans lumieres.
Je monte un cheval,
qui porte des oeilleres.

Hey, my eyes are shooting sparks,
la nuit, mes yeux t’eclairent.
Ne dis pas a ton pere
qu’il porte des oeillieres.

Hey, your old man should know,
if you see a shadow,
there’s something there.

So hey! my eyes are shooting sparks,
la nuit mes yeux t’eclairent,
ne dis pas a ton pere
qu’il porte des oeillieres.

Hey, your old man should know,
if you see a shadow,
there’s something there.

Arcade Fire, Funeral

18.4.05

The Galarzas no Caminho de San Tiago II

A Verdade Nua

Primo Galarza

2 - 0

Esta tarde foi admitida a entrada de duas consolas de jogos Playstation 2 no conclave cardinalício que está reunido no Vaticano para eleger um novo Papa.
O colégio decidiu preterir a X-Box em favor da consola de origem japonesa depois de uma votação renhida.
Segundo as nossas fontes, a vontade demonstrada por monsenhor Ratzinger em bater todos os seus colegas no FIFA 2004 com a selecção do Brasil, terá sido preponderante. A esta hora já deverão haver campeões debaixo do tecto da Capela Sistina.

É favor não sujar o tapete!

O caro Sir mostrou os fins. O Serviço Público The Galarzas revela os meios:

made with sweet love

O meu Sonho .255

O meu sonho de criança era ser caro e inútil.

Entretanto...

Galarza na Merda

Quarto Galarza

The Galarzas no Caminho de San Tiago

O Dragão

Primo Galarza

O Fawlty Towers

Primo Galarza

O dedo na ferida

Depois de um popular tablóide e de um reconhecido suplemento humorístico de um respeitável diário, agora foi a vez de um mediático cronista do mesmo respeitável diário plagiar os The Galarzas.

Como se diz aqui no bairro, «a gente sabemos! A gente 'tamos a contá-las!» A gente até perdoa... Mas a gente não esquece! E mais a gente não diz...

Onde é que 'tá a piada, pá?

Este país anda muito sem graça... Deve ser a ressaca. É sempre assim - quando acaba uma série de televisão de que muito gostamos, qualquer outra nos parece murchinha. O mesmo se passa por este país. O Governo não tem piada (na verdade, também não deixa de ter, a gente é que não sabe porque não sai nada cá para fora - devem estar em black out, como alguns clubes de futebol). O PSD do Marques Mendes não tem piada. O PP está sem líder e sem piada. O PCP sem piada está. O Bloco também nunca teve muita. O Marcelo perdeu a piada quando mudou de cenário. O Luís Delgado não tem escrito muito por onde pegar. Ao Jardim já ninguém liga nenhuma. Mas afinal onde é que está o Portugal dos últimos anos? É que isto assim não tem piada...

O referendo

Consta que a pergunta do referendo sobre o aborto já está formulada, e que a escolha dos votantes poderá recair sobre uma (ou mais, dizemos nós) de três opções.

Ei-las:

Acha que o aborto:

1) foi um mau Primeiro-Ministro

2) é um péssimo presidente de câmara

3) devia ser proibido de se candidatar à presidência da república

(direitos de autor ao autor de direito, desconhecido)

Ouvido à porta duma livraria

-Queres entrar?
-Ná, aqui só têm literatura, e eu quero é ficção.

Lights... Camera... Blog!

É a moda do momento em Hollywood: realizador que se preze tem que ter um blog, ou melhor, um Production Diary, público, do filme que está a realizar. O Peter Jackson tem um. O Bryan Singer também tem um. O David Duchovny e o Rob Zombie também. E o mais desconhecido realizador de making ofs de filmes de quem nunca niguém vai ouvir falar também...

17.4.05

Germe & Crosta

-Olá senhor Germe, como vai?
-Um bocadinho atacado, senhora Crosta. O anti-biótico não me larga. E a senhora? Continua infecta, espero.
-Graças a Pus, graças a Pus.
-Tenha cuidado com os genéricos. Eles andam aí.
-Obrigado, senhor Germe. As pioras. E cumprimentos à senhora Epidemia.

O meu Sonho .254

No meu sonho, duas fitas multicoloridas assistiram ao assassinato de um cinzeiro de mesa por duas betoneiras em contramão. No meu sonho, as duas fitas multicoloridas eram perseguidas pelas ruas de Paris por duas peças de lego disfarçadas de polícias, que assumiam várias formas. No meu sonho, as duas fitas multicoloridas foram ajudadas por um velho carrinho de compras, que as levou para um centro comercial fechado, onde encontraram uma bonita caixa registadora prostituta que as escondeu num elevador, mesmo a tempo de escaparem das duas peças de lego disfarçadas de polícias. No meu sonho, as fitas multicoloridas deviam viver felizes para sempre... mas eu não sei se conseguiram, porque nessa altura acordei.

Oh!

Caiu na tijela!

É Favor Não Incomodar

De momento estamos a beber whisky marado. Volte mais tarde!

Até para a semana

Uma coisa...

...que eu não gostaria de ver:
a apresentadora, D. Júlia Pinheiro, a fazer xixi.

O prazer

Tenho o prazer de estar a falar
Tenho o prazer de estar a falar com
Tenho o prazer de estar a falar com o senhor?

Lamento que não tenha
Lamento que não tenha ainda
Lamento que não tenha ainda sinal de internet

Podemos agendar
Podemos agendar uma visita
Podemos agendar uma visita técnica

Bar
Barda
Bardamerda

de Eustáquio Pinho, Um Dia Desligado, Lisboa, Abril de 2005

16.4.05

Jeropiga

As tardes frenéticas
escorriam como
avalanches pelas encostas do
dia e
desabavam num tumulto surdo
e cego nos vales
do capricho altivo e
redundante ou mesmo
pleonástico
de cidades erguidas
em plástico

Óscar Machico, in «Salteemos as entradas», Editora Grão Debico, 1991

Obras de ampliação

Farei um terraço no cocoruto
orlado de flores e enxuto
terei que instalar um corrimão
é uma grande queda da cabeça ao chão

as ervas daninhas limpo-as aos poucos
e planto uma árvore de cocos
em dias de sol fecho o chapéu
e abro a cabeça ao céu

vou já começar o terraço
o que não falta é espaço

Óscar Machico, in «Projécteis de investimento», Editorial Urze Polar, 2002

Por falar em favas

I wish I had Paul Newman's eyes
And every day came with some surprise
I wish I had Paul Newman's eyes
That would be nice


(quadra gentilmente roubada aos Dogs Die In Hot Cars)

Mandaram-me à fava!

E eu como carneirinho obediente lá vou!...
Tem toucinho, chouriço, presunto, coentros. O vinho é tinto e a salada é de alface.

Será boato, brincadeira? Mentira não é certamente e a verdade não bate assim

Um ano, quatro meses e um livro depois, parece que o Pipi vai voltar à blogosfeira:

«(...) a partir de agora e a qualquer momento, Pipi vai escrever no Não Sei Brincar assinando uma coluna intitulada 'O Meu Tubo de Escape', um conjunto de retratos à la minete dos blogues mais conhecidos do país.»

Enfim, o bom filho a casa torna...

Habemus Papam?

Eis o favorito do pré-Conclave:

Papa Bean I

Dizem por aí que é quase certo...

15.4.05

Miragem ou ilusão de óptica?

Estaria eu a sonhar, ou foi mesmo verdade ter visto o Irmão Quinto esta tarde no pequeno ecrã, fingindo trabalhar e a ser assediado por uma jovem com toda a pinta de ser menor?

BLUUUUM!

Hoje passei uma hora inteira a espreitar a blogaria da concorrência. Os meus irmãos passam o tempo a recriminar-me que eu não conheço nada para além do GPS, o que até é mentira porque eu já vi o Abrupto três vezes. Vai daí cometi a loucura. Foi uma experiência. Descobri muitas cores nos blogos; estão bonitos. Gostei dum que tinha uns bonecos. Passei uma média de cinco segundos ligado à maioria deles. Foi giro. Prometo voltar a fazer isto depois do fim do Verão.

A primeira vítima da blogosfera portuguesa

Foi a meio da tarde que lhe começou a doer o olho direito. A princípio não ligou - devia ser só cansaço... Só quando, dois dias depois, o olho lhe começou a arder, é que se apercebeu que o caso era mais sério. Até porque as labaredas que lhe saíam pelo olho turvavam-lhe a vista e impediam-no de acabar aquele post genial que andava há três dias a escrever. Lá teve de correr para a banheira para apagar o fogo da vista... Finalmente, o olho já não lhe ardia - mas continuava o ardor. Era agora tempo de reflectir. O que teria provocado aquele incêndio? O que estaria a causar aquele ardor? Foi envolto nessa nuvem de dúvidas que adormeceu...

No dia seguinte, acordou agarrado ao olho, a mão direita colada à pálpebra. Com a outra, a esquerda, só teve tempo de agarrar os pingos e despejar a solução por entre os dedos. Felizmente, três gotas acertaram no olho. Infelizmente, quando soltou a mão, o olho caiu-lhe pela cara abaixo. Desdedaçado, olhou com o olho que lhe restava para baixo da cama em busca do olho perdido. Ao colocar a mão direita, molhada, no chão, escorregou, bateu com o queixo no soalho e desmaiou. Ali ficou, estendido, desolado, desolhado...

Três horas depois, acordou. Ao levantar a cabeça, bateu com ela no estrado da cama e... desmaiou... Ali ficou, mais uma vez, mais umas horas...

Ao final do dia, sem olho nem amor próprio, levantou-se chorando do olho que lhe restava e dirigiu-se ao computador. Ao acordar do desmaio, chegara à conclusão que a culpa de toda esta infelicidade era do monitor, aquele terrível monitor para onde olhava, todos os dias, todas as noites, horas a fio, para blogar mais um pouco, para postar mais uma linha... há três anos que não havia hora em que não blogasse mais um pouco. Agora, tinha chegado o fim! Ia postar a sua última posta, vingativa, crispada, contra o monitor, o blogue e a vida.

Estendeu o dedo indicador da mão direita, carregou no botão e, num ápice, pelo olho que lhe restava, viu a vida a andar para trás. O choque eléctrico deixou o bairro às escuras e o seu corpo, queimado, estendido no chão, cabelos em pé, dedo indicador direito colado ao computador.

Três horas depois, os bombeiros encontraram-no naquela figura morta, desolhada. No monitor ligado, brilhava um enorme espaço em branco onde se lia apenas
«Eh eh eh... Eh eh eh!
Posted by: Olho Vivo
».

Bing Tiddle Tiddle Bong

Bing tiddle tiddle BANG
Bung tiddle tiddle bang
Bung tiddle tiddle tiddle tiddle tiddle
Bung tiddle tiddle BONG
Bung tiddle tiddle bing
Bung tiddle tiddle bang
Bing (tiddle tiddle)
Bang (tiddle tiddle)
Bong (tiddle tiddle tiddle tiddle)
Bang bong bing (tiddle tiddle)
Bang (tiddle tiddle)
Bong bang (tiddle tiddle tiddle tiddle)

Bing tiddle tiddle BANG
Bung tiddle tiddle bang
Bung tiddle tiddle tiddle tiddle tiddle
Bung tiddle tiddle BONG
Bung tiddle tiddle bing
Bung tiddle tiddle bang
Bing (tiddle tiddle)
Bang (tiddle tiddle)
Bong (tiddle tiddle tiddle tiddle)
Bang bong bing (tiddle tiddle)
Bang (tiddle tiddle)
Bong bang (tiddle tiddle tiddle tiddle)
Bong bang (tiddle tiddle tiddle tiddle)

Bing tiddle tiddle biiiiiing...

(by Inspector Zatapathique)

14.4.05

Ciência -8ª (final)

Relatório:

Acordei hoje ao fim da tarde sem grande sobressalto com o meu cão a lamber-me a orelha esquerda. Como num resquício de torpor me estivesse a sentir bem com o despertar do animal, apresentei-lhe a da direita para que a lambesse também, ao que inesperadamente ele respondeu com um rosnar muito intenso. Voltei a apresentar-lhe a esquerda e voltou a lamber satisfeito, depois a direita e nova reacção violenta. Repeti os gestos cinco vezes e o resultado foi sempre igual.

Verifiquei as postas da noite passada. Da terceira parte em frente a memória torna-se-me difusa. Não compreendo algumas das coisas que descrevi.

Por toda a casa não encontro rasto de perturbação. Além de uma lata de tinta cor de laranja despejada na banheira, tudo o resto parece em perfeita ordem. Obviamente que lamento o pequeno desatre ecológico ocorrido. Porquê só esta, entre todas as cores de tinta que haviam à disposição no mesmo compartimento?

Desci à rua, ainda antes de anoitecer, no elevador, com a vizinha do andar de cima, que me cumprimentou com a jovialidade do costume, o que evidencia que não produzi ruídos excessivos que pudessem perturbar o serão e o sono da senhora.

Conclusões:

Não me é possível entender ainda, e talvez nem venha a consegui-lo, a literatura avulsa produzida sob o efeito da experiência. É possível que tenha atingido um certo nível de transe, ou encantamento alucinógeno, em que todas as minhas acções tenham ficado limitadas a um balbuciar intelectual. É possível que tenha existido um certo retrocesso a uma idade, ou idade mental, em que ainda não conseguisse expôr unívocamente as minhas ideias. Aliás, é também muito provável que, no estado em que estive, nem sequer se tratassem de ideias completas, senão de fragmentos de ideias.

Toda a experiência redundou num fracasso explicado pela dificuldade de não ter havido forma de gravar todos os acontecimentos físicos.

Devo em breve tornar a executá-la mas, desta feita, assistido por meios de audio-visual que me permitam recolher toda a acção.

O Sonho dela LXXXVI

O sonho da mosca suicida é tornar-se um asterisco.

O beijo da mulher de Espanha

Head In The Clouds, 2004Head In The Clouds, 2004Head In The Clouds, 2004Head In The Clouds, 2004

«Penélope Cruz claims Charlize Theron is the best on-screen kisser. Despite locking lips in movies with ex-boyfriend Tom Cruise and current love Matthew McConaughey, Penelope says her perfect kiss was with the Oscar-winning beauty in Head in the Clouds. When quizzed about her favourite film smooch, the Spanish actress replied: 'Can I say Charlize Theron? Yes, Charlize, Charlize, Charlize!'»

Can I say gosto muito? Sim, gosto, gosto, gosto!

Gabriel, seu maroto, não bastava Maria, mulher de José?



A menina da foto, a Virgem, diz que está grávida.

cÊnci 7 7 7ª

tambotamb bém claro agoraaluciono valgas vredes calmo ainda trememmepor tua vezámanham

13.4.05

Ciêns - 6ºªª

Aquilo está na forjjjja. São porcos os porcos os vinte a farinha está podre porcos azul porcos ciênzia experimento. Alunciono vigor , lá baixo, ténis. Corrompe parábola grande afinal feijão gosta morrar devandro precál.a besta de gatálion pus lá a folha tia.

abegoaria chuva



Como vê, é na essência
Das pequenas tábuas, no artífice
Dos soalhos crus, que respiramos
A vapor nas noites frias, Apenas enrolados nos cobertores velhos,
A lascívia.

Como vê,
A intuição da carne é muito mais breve,
Manifesta-se logo no primeiro torpor.
Não espera autorização
Judaico-cristã para se agudizar
Às partes mais flácidas
Que de libido se tornam
Rijas.

Como vê, pouco movimento lhe posso dar
Surrealismo, talvez, uma ou outra referência
Musical, falo-lhe dos de Brandenburgo
De um Orff ou de algo contemporâneo.
Sei lá eu como descrever-lhe o herói pícaro que sou
Como amante.

Queira-me, apenas,
Ainda que me queira deitado em pequenas notas no
Relicário.
Deixe o trinar dos violinos nas faldas dos Candeeiros,
Mas margens inóspitas, violadas mas sacrossantas do Douro.
Eu, feliz,
Parecerei uma extremidade de qualquer coisa.
Nem que seja do meu próprio falhanço:
Reflexo de uma lucidez extemporânea,
Quiçá ébria,
Ou, então,
Do cepticismo natural que se vai criando
Quando à volta
Anda à solta a sublimação do não,
A permissividade do absurdo.

Para se ficar bem na fotografia,
É preciso estar quieto.
Já perdi essa vontade.
Falta-me a força para sair do negativo.

Mas também já me faltam dentes.

de Eustáquio Pinho, A Estupidez da Aparência, Pomarão, 2005

Ci~Encia -

não há elefantes, Não há elefantes não há elefantes nÃo Há elefantes

Ciênssia -4ª

Sinto uma raiva violenta a crescer dentro de mim.Já fui avizar para terem cuidado e cá no prédio parti as lâmpadas e nas portas.

Ciência -3ª

Apliquei Optrex às duas vista e recuperei quase totalmente a visão.
É estranho, podia jurar que senti o chão mexer-se enquanto fui procurar a solução oftálmica.

Ciência -2ª

A experiência decorre sem sobressaltos. Neste momento apenas um leve torpor a toldar-me a vista.

Vícios

Dou por mim a olhar para a roupa a rodar no tambor da máquina.

Ter o televisor avariado dá nisto.

Ciência

No intervalo entre dois pratinhos de feijão ingeri um pacote de amendoins salgados.
Até agora as sensações de satizfação e plenitude são as únicas reacções à experiência.

Caiu aqui um vírus mortal do frigorifico!

Se não matasse, era capaz de engordar...

Mierda es Cultura!

Que pena não termos sabido disto a tempo de nos inscrevermos:

HISTORIA DE LA MIERDA
Cultura y Transgresión

Universidad de Huelva
Del 11 al 15 de abril de 2005


Neste galárzico seminário, organizado e protagonizado por alguns respeitáveis académicos, já se falou de La mierda y la Iglesia medieval e de Mierda en la Literatura Latina, já se discutiu a Biología de la mierda e a Psicología de lo escatológico. Por esta hora fala-se de Sexo, mierda y poesía. Nos próximos dias o curso contra-se n'El cine y lo escatológico.

O The Galarzas Portugal Show vai desde já começar a pensar em avançar com um seminário semelhante. Daremos em breve o primeiro passo: fundar uma Universidade...

Olhó RSS

Ali à direita está o nosso link XML. Se tiver um leitor de notícias (sabe lá o que é isto? Clique aqui) pode juntar-nos aos seus feeds.

Epá, é só lingua tecnológica!

Hoje há Galarzas em papel

Hoje, e pelo menos hoje, lá estão na FOCUS as 8 desculpas para o divórcio, a comédia vitoriana Gales vs. Cornualha, a marchinha de Carrilho e outras imbecilidades...

Esta gente, além de histérica, está cada vez mais nova.

Sobre a palavra Encalhada: v. tr.,

fazer dar em seco (a embarcação);
dar em seco;

fig.,
encontrar dificuldades; achar impedimento; esbarrar;

fam.,
ficar solteiro, por não ter conseguido casar.

12.4.05

Poema para um Galarza aniversariante

Tanz Debil

Not much time left
Before the collapse
We'll destroy the cities
Nocturnal wanderings
Raze to the ground
Collapse, sweet
Collapse
We are the new Golden Horde
This time without Ghengis Khan
Beat faster
Scream louder
Not much time left
Before the collapse
Be my collapse
Not much time
Burn me
Tear me down
Again and again
Until the collapse

(by Einstürzende Neubauten)

Un dia a Madrid

Eusébio. Coldplay. Vocalista dos Kasabian. Luís Figo e Helen Svedin. Ronaldo e Daniela Ciccarelli.

Patofilia

O Pato Donald é acusado de ter molestado sexualmente os seus sobrinhos, Huguinho, Zézinho e Luisinho, ao longo de vários anos, com a conivência de Margarida. Uma testemunha do processo, que não se quis identificar, grasnou aos The Galarzas que outras figuras públicas compareciam nas «festas de carne branca», entre elas «um francês pálido com poupa, sempre acompanhado do seu cão», e um «marinheiro com pinta de maltês».

Visivelmente debilitado pela gripe das aves, Donald compareceu ontem em tribunal para responder às acusações.

11.4.05

Poema de: Fernando Grade

O povo manda no rio

Aqui estou, doido de gaivotas, no sítio onde
O povo manda no rio, aqui estou
Com Annie nas margens do bucólico rio Almançor.
Agora conheço, sabemos o peso do trigo,
Somos, não, sou, perdão,
Não quero ser perito em almas (em ervas),
Seremos somente, não, serei mestre em cores
E venenos.
Annie, não deixes que o tempo envelheça
Sobre os teus lábios
Que encobrem o mistério mais audaz da minha vida.

É o virar do Verão,
O acrobático cair dos gladíolos.

Todos os venenos estão contados,
Menos aqui onde o povo manda no rio Almançor:
Vieram as alfaias, os punhos de terra ocra
E na terra em sangue, entre o basalto que
Não há e os pássaros, entre as charruas vedras,
O povo mudou o trajecto das águas,
E as águas, Annie, já não são corruptas:
Cheiram a corpo descalço e a mel,
Cheiram a pão.

Efemerde

11 de Abril de 1965.
Um Boeing despenha-se sobre os Alpes.
Milagrosamente, há apenas quatro baixas. Quatro irmãs.
A Conceição, a Martírio, a Maria da Redenção e a Esperança.
A Esperança é a última a morrer.

«Madrid me mata!»

É o que dizem, não é? A ver vamos. Hasta luego!

10.4.05

O Sonho dele LXXXV

O sonho do ângulo recto era ser desonesto.

Descubra as Diferenças...

...na publicidade:


...no cinema:


...na internet: