3.10.05

Kryptonite

Vinha o Christopher Reeve a descer displicentemente a rua na sua cadeira de rodas, quando um cidadão um pouco idiota que o abordou para o cumprimentar se pôs a contar umas anedotas sobre o Super-Homem paraplégico.
Como não estivesse nesse dia de maneira nenhuma propenso a ouvir as historietas ordinárias e ofensivas do bufão, Christopher pegou da sua bengala e espetou com duas mocadas nos cornos do sujeito, que já em desiquilíbrio deixou assentar mais umas bordoadas nos joelhos e quando finalmente acabou de cair ao chão ainda levou mais duas ou quatro no pescoço, ficando imóvel, com hematomas escoriações e um braço partido em várias partes do corpo.

O Christopher, ainda um pouco transtornado com a má educação do tipo, pôs-se a rodar dali até ao barzinho onde tinha alguns amigos à espera.

O tipo, o impertinente, tentou fazer queixa na esquadra de polícia da freguesia, mas ninguém das autoridades acreditou que o actor fosse capaz de um feito que só o Mandrake poderia ter conseguido.