29.9.05

Ao nosso Quarto, que anda lá fora a viver pela luta

Vai devagar meliante
não amasses o joelho
põe a cara de tunante
e come o arroz de coelho