26.8.05

Um poema

Que se lixe a merda da pena! Estou farto de andar a carregar e a descarregar caixinhas para empilhar para o boneco.
Vou roer um poema do século XVII.