5.7.05

Explicativo

Avisaram-me os meus acessores que hoje estou com menos imaginação que uma pevide. Ainda quis argumentar, e muito socráticamente perguntei: Uma pevide de quê? - ao que me foi respondido muito secamente e com olhos de grande desprezo: de pepino!
Se ao menos fosse uma de abóbora, ainda conseguia aguentar a crítica, puxar uma brasazinha para debaixo do meu entrecosto e pôr aqui mais uma posta ao lume para deleite geral. Mas o lacónico e sensaborão pepino é inelutável.

Devo por isso, a bem da casa, do azorrague e do nosso i-leitoado cessar a actividade até à próxima sessão.

Agora apetecia-me escrever ceção. Já está.
Eles tinham razão, mas não é por causa disso que vou parar. Quero lá saber! Tanto me faz que sejam incensos ou incêndios, isto daqui não passa, minha senhora. É quanto queira apostar q






Por motivos de agressão da qual acabo de ser vítima, abandono o posto para descanço forçado, no entanto merecido.