14.11.04

À atenção do Sr. Presidente do Metropolitano de Lisboa

Excelentíssimo Dr. Kilómetro,

Os The Galarzas vêm por este meio propor algumas alterações à rede de transportes que V.Exa. subterraneamente dirige e que cremos poderem vir a contribuir para aproximar os lisboetas das estações, uma vez que dentro das carruagens impera há muito a proximidade e que, com o novo sistema de acessos, também à entrada para o cais os cidadãos desta cidade podem facilmente pôr em prática a máxima bíblica «ama o teu próximo».

Estas inovações, Dr. Kilómetro, dizem respeito à nomenclatura das estações. Dir-nos-á talvez que o hábito faz o monge, mas nunca vimos nenhum no Metro.
Há que actualizar as referências histórico-sociais.

Permita-nos pois algumas sugestões:

Baixa-Chiado – Surpreende que dois outros notórios poetas não tenham ainda saltado da tumba indignados. Impõe-se que alternadamente esta icónica estação se chame Baixa-Pessoa e Baixo-Camões.

Restauradores - A Restauração, quem se lembra ainda dela? Em contrapartida, há ainda muito lisboeta que recorda com saudades o Restaurador Olex.

Campos (Pequeno, Grande e Entre) - O C.Pequeno chamar-se-ia Praça Otelo e o C.Grande passaria a ser o Salgueiro Maia é Grande. É claro que Entre-Campos teria que mudar para Entre-Oficiais.

Intendente - o nome Proxeneta é mais condizente com as actividades prevalecentes nesta zona, e tem além disso bela sonoridade.

Laranjeiras - seria aconselhável alternar com Roseiras consoante o partido governante na altura.

Telheiras - Lusalites sempre é mais moderno.

Sr.Roubado - Contemplem-se outras vítimas: Sr.Desempregado, Sr.Espoliado, Sr.Espancado, Sr.Drogado. E as senhoras, claro.

Olivais - talvez Eucaliptais ou Campos de Golfe sejam imagens mais realistas.

Estação do Oriente - a crescente população de russos, ucranianos e moldavos reclama uma Estação de Leste.

Rato - mude-se para Rato Mickey e talvez se possa contar com um patrociniozito. Se a opção for a dos nichos de mercado, os apreciadores de UB40 veriam com bons olhos o epíteto Rato in my kitchen.

Roma - e porque não Vaticano? Não temos nós um estado católico? Ah, estão a dizer-me que não. É que muitas vezes parece.

Alto dos Moínhos - honremos os nossos aliados americanos. Alto das Plataformas Petrolíferas serve o propósito.

Pontinha - pontinha, Sr.Dr. ?!?! Não há-de a população portuguesa diminuir, com tão envergonhados estímulos? Tenhamos Tusa ou Pau-Feito e seremos 15 milhões em 2020.

A guarda de ferimento.